Fevereiro 2019

My Blog

Latest blog
Ilustração de meninas sobre como vender roupa infantil na internet
Assuntos deste artigo:
  1. - Contextualização sobre o mercado de roupa infantil na internet
  2. - Vender roupa infantil na internet não é tão fácil
  3. - Os 5 passos sobre como vender roupa infantil pela internet
  4. - Portfólio: casos de sucesso de SEO, incluindo loja de roupa infantil online

Contextualização sobre mercado de roupa infantil na internet


O mercado para público infantil é um campo fértil para vendas. O Brasil é um dos países que mais se consome produtos e serviços nesse segmento. Até algumas décadas, os papais iam para a cidade ou shopping e encontravam lojas especializadas para bebês e crianças para comprarem, principalmente, roupas.

Com o avanço da internet e pela praticidade proporcionada, as lojas virtuais passaram a ser ótimas opções para quem pretende comprar roupa infantil com preços mais baixos e ainda receber em casa sem preocupações.

De acordo com Associação Brasileira de Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), as vendas de roupas, calçados e acessórios infantis o crescimento estimado foi de 6% em 2016. Outro dado interesse é que, segundo informações da Associação Brasileira do Vestuário (Abravest), as micro e pequenas empresas representam 90% do setor de vestuário no Brasil. Por isso é fácil encontrar lojas de pequeno porte na internet que fazem o maior sucesso.

EXECUTEI PROJETOS DE MARKETING PARA O RAMO DE ROUPAS INFANTIL. MANDE UM WHATSAPP AQUI PARA AVALIAR COMO POSSO AJUDAR A SUA EMPRESA A VENDER MAIS

Não se engane. Vender roupa infantil pela internet não é tão fácil


Qualquer empreendedor que observar esses números deve imaginar que o mercado brasileiro é fácil para conseguir vendas de roupas infantis. Nada disso. Para ter sucesso na internet, é necessário prestar atenção na concorrência. Basta fazer qualquer pesquisa no Google e logo descobrirá centenas de sites, desde lojas consagradas até menos conhecidas.

Passos para entrar na internet e crescer

1. Site moderno, amigável e responsivo


O desenvolvimento de um bom site é o primeiro passo para objetivar a venda de roupa infantil pela internet. Nem pense em contratar sistemas alugados pensando em economizar, pois a economia de hoje é seu fracasso amanhã.

Invista em sistemas já conhecidos pela excelência em otimizar para mecanismos de pesquisas e que oferecem liberdades para alterar facilmente qualquer elemento do seu site. Não cometa o mesmo erro de muitos contratar sistemas padrões e alugados.

Desde 2010 como analista de SEO, já atendi a vários orçamentos de projetos de otimização e me deparei com sistemas de e-commerce ruins, que não possibilitam aplicar otimizações necessárias.

Nesses casos, ao longo tempo, percebe-se que é necessário atrair usuários, para isso, há de ter investimentos em marketing digital. Se o sistema do site for ruim ou dificultar alterações importantes, dificilmente será encontrado no Google, por exemplo.

Desenvolva um site com sistemas amigáveis, como Magento ou Wordpress. Se preocupe com navegação amigável em dispositivos móveis, boa estruturação.

2. Otimização de Site - SEO


Colocar o site no ar de longe garante que receberá milhares de visitas mensais ou diárias.

A principal e mais barata fonte de acesso à loja virtual é pelas pesquisas orgânicas do Google. O buscador precisa entender o quanto seu site é importante. O primeiro passo é desenvolver site moderno e amigável, mas ainda assim é necessário passar por um processo de otimização para conseguir as primeiras posições orgânicas nos resultados de buscas, que contemple qualidade no conteúdo, HTML que segue regras dos buscadores, conteúdo citado e referenciado na internet, entre outras ações que visam bons resultados nos buscadores com as principais palavras-chave do seu negócio.

Acredite: é um processo a longo prazo, mas com resultados sensacionais, pois mais de 90% dos usuários pesquisam produtos e serviços no Google.


3. Redes sociais


Cansei de ver empresas desperdiçarem dinheiro e tempo com ações erradas nas redes sociais. Os usuários não querem ver publicidades diretas. Elas querem acompanhar conteúdo de qualidade. E isso as empresas podem fazer, o que faltam para elas são profissionais qualificados para esse trabalho.

Crie conteúdo atrativo e que desperte atenção das pessoas. A venda é o segundo passo e virá naturalmente.

A rede social funciona muito bem para gerar vendas se conseguir configurar corretamente o remarketing. Na prática, usuários que acessarem o seu site, via orgânico, pago, direto, qualquer um, quando entrar na rede social, anúncios da sua empresa são exibidos. A sua marca persegue o usuário, reforçando o engajamento.

4. Publicidade Google


Aparecer no Google é a regra número um no processo do marketing digital, pois é o canal que mais atrai pessoas. É importante aparecer nos resultados orgânicos, conforme mencionei no item 2 desse artigo, mas o seu site não aparecerá bem posicionado para todas as palavras-chave, isso é impossível.

Aí entra a publicidade no Google. Chamado de Google Ads, é um sistema de leilão de palavras-chave ao qual você pode exibir seus anúncios nos resultados de pesquisas e também em sites e blogs parceiros da Google.

O processo é bem complexo, pois envolve configurações e acompanhamentos de campanhas e grupos de anúncios que, se bem cuidados, geram resultados memoráveis, que permite investir cada vez mais. Interessante notar que quando anuncia no Google, você só paga por clique (se a campanha for configurada para CPC "Custo por Clique").

5. Marketplace

Para quem está começando no mercado, inserir produtos em empresas terceiras é bom começo. Lojas Americanas, Submarino, Mercado Livre são bons exemplos. O problema é taxa que eles cobram por venda, às vezes, pode inviabilizar um pouco, dependendo do seu capital.

Por isso que paralelamente a isso, sua empresa precisa ter um bom site, investir no marketing de busca (SEO e anúncios Google) e com o tempo ser uma marca engajadora na internet.

Portfólio 


Eu tenho portfólio que mostra resultados positivos de várias empresas nos resultados orgânicos devido as minhas ações de SEO. Entre os casos de sucesso, são suas lojas virtuais de roupas infantis.

Consulte aqui portfólio de SEO

Dica: esses assuntos debatidos podem servir também para qualquer segmento de roupas, portanto, se procura saber como vender roupas pela internet, estou à disposição para ajudar com o marketing de busca da sua loja.

Entenda tudo sobre o que é SEO

Ilustração sobre onpage SEO e Offpage SEO

A otimização de sites para os mecanismos de pesquisas passa por diversos processos. Criar ou manter um site que atenda todas as qualidades exigidas pelos mecanismos, principalmente o Google, não é uma tarefa fácil. Engana-se quem pensa que SEO os resultados são rápidos e tão pouco tem datas definidas para um projeto.


A otimização de sites tem começo, mas dificilmente tem fim. Isso mesmo. Caso já tenha ouvido falar em projetos de SEO com trabalhos em determinados meses, e pronto, é mentira. Além das ações para arrumar a casa, é sempre necessário uma continuidade na otimização, pois o algoritmo do Google está sempre em mudanças, concorrentes podem ganhar relevância de um mês para o outro, novas páginas que surgem em um site ou blog precisam ser otimizadas, entre outros.

Basicamente, a otimização é divida em: SEO On Page e SEO Of Page.






Agora compreenda o que é SEO On Page. São técnicas de otimização voltada para o site ou blog. A grosso modo, são melhorias realizadas internamente, que envolvem conteúdos (presença de palavras-chave), links internos, prevenção contra conteúdos duplicados, meta tags, entre outros. Alguns dos processos que envolvem SEO On Page são:

Pesquisa de Palavras-Chave

Muitas empresas tentam imaginar como os usuários do Google realizam pesquisas para encontrar seus produtos, serviços ou conteúdos em geral. Jamais podemos deduzir os temos utilizados. Antes de mais nada, é necessário fazer uma pesquisa de palavras-chave, de acordo com seu nicho. Há diversas ferramentas pagas, mas seguramente, as melhores são do próprio Google (afinal, ninguém mais que eles saberem por meio dos bancos de dados os termos utilizados.

A primeira ferramenta a ser usada é Planejador de Palavras-Chave do Google Adwords. Essa é uma ferramenta útil para anunciantes do Google, mas também é válida para encontrar palavras-chave relacionadas. Tenha anotado termos mais lógicos de acordo com seu site. Por exemplo: se você tem um blog que fala sobre decoração, anote todas as variações possíveis, que podem ser "decoração de interiores, como decorar, decorar sala, decorar cozinha", e assim por diante. A ferramenta irá exibir uma lista de termos relacionados. É com essa lista que vamos trabalhar os conteúdos, link internos, páginas e navegação, entre outros.

Também deve-se usar o Google Trends. É ideal para comparar palavras-chave por período, localização, entre outros.

Outra estratégia interessante é navegar nos sites de concorrentes, avaliando os termos mais citados nos conteúdos, verificando as palavras-chave presentes nas meta tags (vamos falar delas mais adiante), atributos, entre outros.

Estrutura e Navegação


Com as palavras-chave em mãos, você deverá separar os termos mais buscados. Certamente, que esses termos mais importantes talvez merecem um destaque. O ideal é ter páginas fixas para elas, ou seja, páginas estas que contemplem as palavras-chave mais visadas. Em caso de loja virtual, esses termos vão determinar quais categorias o site oferece. Além disso, os termos servirão como base para geração de conteúdos.

Seguindo a lógica do exemplo citado no tópico anterior, imagine que encontremos ricas palavras-chave que envolvem cada tipo de ambiente doméstico, como "decoração para sala, decoração para cozinha, decoração do banheiro, decoração do quarto", entre outros. Provavelmente, cada termo desse se tornaria uma página fixa ou categoria, atendendo todos os anseios dos pesquisadores de conteúdos.

Meta Tags

As mais importantes que podemos destaca são Title (título de página), Description (descrição da página) e Robots (indica as páginas que podem ou não serem indexadas).

Meta Title

São os títulos de páginas. Para entender melhor, localize na barra de navegação no navegador o texto indicado pela foto

Uso de título de página para entender o que é SEO On Page.

A área circulada acima é o atributo Title. Ele é usado pelos navegadores para exibir o resumo e também pelos buscadores para exibir lista de links nos resultados e principalmente para entender o seu conteúdo.

Obviamente, que a palavra-chave principal da página deve estar presente nesse título, que não deve passar de 63 caracteres.

Meta Description

Também conhecida como meta descrição da página. Trata-se de um resumo com no máximo 150 caracteres sobre o que propõe a página em questão. O texto deve conter informações básicas do conteúdo, conter a palavra-chave principal e no final uma ação call-to-action, como "confira aqui, leia mais", etc.

Há rumores que essa meta tag não interfere no resultado, mas uma coisa é certa: ela é responsável pelos usuários clicarem ou não no seu conteúdo. Por isso, não deixa de ser uma ação de SEO On Page.

Mas onde colocar meta description? É muito variável. Cada plataforma de um site ou blog oferece locais específicos para inserção desses conteúdos. No caso de um Blogger, há uma opção no lado direito da página de cadastro de postagem chamada "Descrição de Pesquisa". No caso de um site feito em Wordpress, plugins de SEO habilitam essa possibilidade. Caso tenha uma programação e desenvolvimento, a parte técnica precisa habilitar essa função.
Exemplo de uma me description sendo exibida no resultado de busca.


Meta Name Robots



Existem páginas que são desnecessárias para exibição no Google. Entre elas estão tags (marcadores de conteúdo), página de contato, de login, entre outras. Da mesma forma que a meta description, cada plataforma oferece suas possibilidades para inserção. No caso de blogs feitos com o Blogger, no canto direito da página de postagem haverá a opção chamada Tags de robôs personalizadas. No caso de sites feitos com Wordpress, é necessário instalar plugins de SEO, como a Yoat SEO. Lojas virtuais em Magento também é necessário instalar a Yoast SEO para Magento, por exemplo.

As meta name robots mais comuns são:

  • <meta name="robots content="index,follow" - libera a indexação das páginas e seguimentos dos links
  • <meta name="robots content="noindex,nofollow" - não libera o acesso dos robôs de busca e tão pouco segue os links na página em questão.


Mas atenção, leia o artigo o que é noindex tag e entenda a diferença entre controle de rastreamento e exibição nos resultados de pesquisas.

Indexação

Os donos de sites e webmasters podem ajudar o Google a localizar as páginas e também orientar o que deve ser seguido (indexado). Essa é uma importante etapa, pois indica para o mecanismo de pesquisa sua preocupação com a qualidade dos conteúdos oferecidos na web.

Robots.txt

É um arquivo em TXT (bloco de notas, por exemplo) que contém determinados comandos escritos por linha.


  • User-Agent: - indica para quais robôs os comandos serão determinados
  • Disallow: - indica quais páginas serão bloqueadas
  • Allow: indica quais páginas podem ser seguidas.
Abaixo você pode consultar tipo de Robots mais comum. Há diversas variações que dependem sempre de cada site.

User-Agent: * - A * significa que todos os robôs de busca devem seguir as determinações.
Disallow: /pagina-de-exemplo.html - bloqueia o acesso do Google para uma página específica.
Disallow: /categoria-de-exemplo/ - bloqueia uma categoria ou diretório inteiro. Qual URL que venha depois desse diretório será bloquado
Allow: /categoria-de-exemplo/pagina2.html - significa que pelo comando anterior bloqueia todas as páginas desse diretório, exceto, a pagina2.html

Para entender melhor o uso de Robots, você também pode consultar o arquivo do Google.


Sitemap.xml

Esse é um arquivo que contém as páginas mais importantes de seu site. Pode ser enviado para o Google por meio do Google Webmaster Tools. Esse arquivo segue alguns padrões para serem reconhecidos. Cnfira abaixo um modelo padrão de sitemap XML:

<urlset xmlns="http://www.sitemaps.org/schemas/sitemap/0.9">
<url>
<loc>
http://www.seusite.com.br/categoria/pagina-de-exemplo.html
</loc>
<lastmod>2013-09-26</lastmod>
<changefreq>weekly</changefreq>
<priority>1.0</priority>
</url>
<url>
<loc>
http://www.adesivoweb.com.br/adesivos-decorativos/adesivos-carros-motos.html
</loc>
<lastmod>2013-09-26</lastmod>
<changefreq>weekly</changefreq>
<priority>1.0</priority>
</url>

A URL SET indica qual será o tipo de página, ou seja, será página comum, imagem ou vídeo. No exemplo acima vamos trabalhar apenas com indicação de páginas, que é o mais comum. Para saber mais detalhes, consulte também Como Criar um Sitemap para o Google.


  • Dentro de <loc> você deve indicar a página importante de seu site.
  • Em <lastmod> a data de publicação ou atualização.
  • <chengefreq> frequência média de atualização
  • <priority> pontuação de importância da página, que pode ser entre 0.1 a 1.0.
Apensar de indicar para os mecanismos de pesquisas as páginas de seu site, não é um fator tão importante para posicionamento.

URL´s Amigáveis

A URL da página é um indicativo muito importante do assunto proposto. Além de ser usado para o usuário de situar, os mecanismos de pesquisas também passaram a usá-las. Qual tipo de página passaria mais credibilidade ao usuário entre as opções abaixo?

- http://www.paulosebin.com.br/p?id=12589&filter=0
- http://www.paulosebin.com.br/p/o-que-e-seo-otimizacao-de-sites.html

Claramente que a segunda opção já indica o tipo de conteúdo composto na página.

ALT das Imagens

O Google está investindo em tecnologia para ler caracteres presentes dentro das imagens. Mas não é perfeito. O atributo ALT é usado para indicar navegadores sobre um assunto (o texto é exibido caso não carregue as imagens) e também por leitores de caracteres, por pessoas cegas, por exemplo. No caso dos robôs de busca, usam o conteúdo dessa tag para relacionar a imagem com palavras-chave.

Esses atributos podem ser editados de acordo com a plataforma usada. No caso de um Blogger, ao adicionar uma imagem, o sistema oferece as opção de títulos e textos alternativos. São nesses comandos que nós editamos o ALT de uma imagem. No caso de um Wordpess (seja site ou blog convencional), também há uma opção própria. 

Exemplo de um ALT na imagem em questão sobre o que é SEO



Subtítulos de conteúdos - Head Tag

Foi-se o tempo em que textos corridos eram relevantes. Agora, a separação por tópicos e subtítulos é uma forma de organizar o conteúdo por sua importância. Podemos partir do exemplo desse mesmo artigo que está lendo, sobre o que é SEO On Page e Off Page. Repare que cada tipo de ação On Page está separado por subtítulos.

H1 - Título principal
H2 - Subtítulo
H3 - Sub do Subtítulo
H4 - Título secundário
H5 - Subtítulo do secundário
H6 - Sub do Subtítulo secundário

Nesse artigo, no título O que é SEO On Page e Off Page, está como H1. No subtítulo O que é SEO On Page, está como H2. O subtítulo Meta Title está em H3, e assim por diante. Ou seja, esse mesmo artigo está sendo estruturado de forma lógica, bem definido pelas Heads.

On Page SEO Conteúdo Otimizado

O mais importante. Conteúdo de qualidade para o Google (diferente de gramática ou regras de literatura e escrita) é ter um texto bem argumentativo, explicativo, direto e com palavras-chave. Se o objetivo é criar uma página com conteúdo ao qual o foco seria "Comprar livros de ficção", por exemplo, além dos títulos, meta tags e todas as questões citadas acima, o texto precisa ter no mínimo três citações dessa palavra-chave, distribuídos no começo, meio e fim do texto.

O que é SEO Off Page

Um dos pontos mais importantes que o Google utiliza para dar relevância em um site é a quantidade e qualidade de links que apontam para seu site. Em qualquer tipo de site ou blog, é comum a criação de links para outros sites que são importantes para quem é um editor de conteúdo.

O Off Page SEO usa como técnica a criação de backlinks, ou seja, links que apontam para o site. As principais redes utilizadas são:


  • Diretório de Artigos: você escreve um artigo relacionado ao assunto do seu site e dentro dele cria um link. Mas para que essa metodologia funcione, o ideal é que para cada diretório de artigo produza um conteúdo diferente.
  • Fóruns: ótima fonte para criação de links. Você interage com os usuários em determinadas postagens e indica seu site como uma fonte. Mas os fóruns precisam ter relação com o que seu site trabalha.
  • Parceria com blogs: Ter uma boa relação com blogueiros faz toda a diferença. Esses blogueiros podem criar links para seu site, desde que tenham relação em comum.
  • Diretórios de Empresas: se seu site é uma loja virtual, há vários diretórios de cadastros de empresas, onde pode incluir descrição, produtos, localização e links. 
Há várias outras estratégias para obter backlinks.



Saiba mais sobre o que é Otimização - SEO

Assista abaixo a uma entrevista concedida pelo consultor de SEO Paulo Sebin e saiba mais detalhes sobre o universo da otimização de sites.



Ilustração sobre texto para loja virtual


Assuntos deste artigo:
  1. - Texto de apresentação para loja virtual
  2. - Conteúdo para categorias e descrições de produtos
  3. - Texto pronto, bem, depende do uso. Cuidado com conteúdo duplicado
  4. - Qual melhor texto para divulgação da loja virtual em canais externos?
  5. - O grande problema hoje é conteúdo duplicado
  6. - Tipos de páginas da sua loja virtual

1 - Como fazer texto de apresentação para loja virtual

O primeiro visitante do seu site precisa conhecer mais detalhes do seu negócio. Não adianta ter bom layout, produto bom e qualidade no atendimento. Acredite, não menospreze os conteúdos de apresentação do e-commerce, pois usuários buscam informações mais importantes da história da sua empresa, há quanto tempo está no mercado, dados de contato e localização para pesquisar a respeito do seu negócio.

E quais tipos de conteúdo de apresentação sua loja virtual precisa ter?

Vamos começar com o famoso Quem Somos

Comece com uma história impressionante, e toda empresa tem uma boa história que fundamenta o início do negócio. Imagine que você seja dono(a) de uma loja de roupa de praia para obesos, e que o negócio surgiu exatamente por perceber carência no mercado para esse tipo de produto, e que o objetivo da empresa é oferecer opções legais de roupas de praia para quem está acima do peso, gerando qualidade de vida e prazeres no mar.

Legal né? Então conte exatamente o que fez a sua empresa surgir, a quem atende (público-alvo) e os grandes diferenciais em relação a outras empresas do mesmo segmento.

As pessoas gostam de histórias reais e bem contadas.

Missão, Visão e Valores

Eu sou extremamente crítico a esse recurso, não gosto, parece um robô que tenta descrever a empresa e os internautas têm outras mentalidades, mas alguns estudos apontam que é importante.

A missão descreve qual é o objetivo da empresa diante o cliente e a sociedade, no que pode contribuir com o coletivo.

A visão demonstra o que a empresa pensa a respeito do mercado que atua e qual o melhor trabalho para atender o mercado e público-alvo.

Os valores apresenta culturas principais dentro da organização.

Como disse, esse recurso acho pouco eficaz para realmente descrever o seu e-commerce.

Um bom exemplo de Quem Somos é da livraria Cultura.

Política de Privacidade, entrega de produtos, segurança

São páginas que descrevem como funciona a entrega de produtos, quais transportadoras parceiras, a média de tempo de entrega por região ou estado, a política de troca e devolução. Tudo isso precisa estar claro, até por que o Google só aprova anúncio se o seu site tiver essas informações claras.

Não é preciso um texto emocionante, é um ponto a ponto dos deveres e obrigações da loja e clientes quanto as políticas de entrega.

É importante a sua loja online descrever quais são os dispositivos de segurança usados, como a criptografia, como é a segurança contra roubo de dados, que não vende ou divulga dados de clientes para terceiros, entre outros.

Acredite, muitos usuários consultam essas informações para ter confiança necessária para comprar o primeiro produto do seu e-commerce.Converse com Paulo Sebin pelo WhatsApp para falar sobre marketing digitalFALE COMIGO AQUI NO WHATSAPP PARA PODER AVALIAR OPORTUNIDADES DE GERAÇÃO DE TRÁFEGO QUALIFICADO E CONVERSÕES PARA O SEU NEGÓCIO!

2 - Conteúdo para categorias e descrições de produtos

Categorias

Não é recomendado criar categorias que contém apenas vitrine de produtos. Os usuários gostam de encontrar também informações adicionais que definem com precisão o que ele vai encontrar na página.

Conteúdo descritivo nas categorias também é uma forma de inserir palavras-chave relevantes e assim atribuir relevância para páginas para melhores posições nas buscas no Google.

Desenvolvo textos para as categorias de qualquer loja virtual, sempre pensando na qualidade da informação e focados em SEO.

Descrições de Produtos

Um dos erros mais comuns é publicar um produto com as mesmas descrições de outros sites ou de fornecedores. Primeiro, não oferece conteúdo de qualidade para o usuário. Segundo, o Google, por exemplo, detesta encontrar conteúdo duplicado. Mais do que nunca, a loja virtual precisa ser geradora de conteúdos.

Quando falamos em geração de conteúdo, é oferecer pelo texto a melhor experiência para o usuário, não apenas com detalhes técnicos, mas saber conversar com o cliente, exibir os diferenciais do produto.

Que ódio tenho quando encontro descrições secas. Converse com o cliente, use linguagem simples e que gere confiança.

3 - Texto pronto, bem, depende do uso. Cuidado com conteúdo duplicado


Percebo que muitos empresários, empreendedores ou responsáveis por e-commerce buscam por texto pronto para loja virtual e assim otimizar tempo. Bem, como analista de SEO tenho uma má notícia.

Se publicar textos prontos para o seu e-commerce, fatalmente não conseguirá posicionamentos nos resultados orgânicos no Google.

Já faz algum tempo que o buscador prioriza conteúdo de qualidade, e para ter qualidade, precisa ser inédito, ofertar informações, linguagem e comunicação que se destaque de outros sites que competem com você no mercado, juntamente com uso de palavras-chave relevantes.

Imagine que a sua loja virtual tenha na descrição de um produto o mesmo conteúdo do fornecedor, de outros e-commerce. Como a sua loja conseguirá ser melhor que os concorrentes, que podem ter mais relevância do que o seu site, tendo conteúdo igual?

Por isso que entre uma das ações de SEO é justamente criar texto para loja virtual que seja otimizado, alta qualidade, inédito, com estratégia.

Converse com Paulo Sebin pelo WhatsApp para falar sobre marketing digitalFALE COMIGO AQUI NO WHATSAPP PARA PODER AVALIAR OPORTUNIDADES DE GERAÇÃO DE TRÁFEGO QUALIFICADO E CONVERSÕES PARA O SEU NEGÓCIO!

4 - Bem, e qual o melhor texto para divulgação de loja virtual eficiente?

Depende do canal a ser utilizado. Como disse anteriormente, a primeira regra (dentre dezenas) para conseguir bons posicionamentos nas buscas é oferecer conteúdo estratégico e com a correta aplicação de palavras-chave. O Quem Somos precisa contar a história que fez sua empresa surgir, como pode contribuir com o cliente.

Mas quero retratar um pouco sobre texto para divulgação em canais externos da loja virtual.

Redes Sociais

O bom texto para divulgação de e-commerce nas redes sociais é aquele que realmente gera interesses dos usuários, seja cativante para usuários compartilharem, curtirem, se engajarem. Usuários das redes sociais não gostam de muitas ofertas e promoções. Os melhores conteúdos são os estratégicos para envolvimento e relacionamento.

Anúncios Google

O bom texto para divulgar seu e-commerce nos anúncios Google deve prestar atenção no título, que precisa já de imediato gerar curiosidade ou interesse pelo seu produto ou serviço. A descrição também precisa destacar o diferencial da empresa. Exemplo para o segmento de relógios:

Título: Relógios masculinos Technos - Partir de R$ 399,00
Descrição: Desde 1999 no mercado, contamos com grande variedade de relógios masculinos Technos. Escolha o seu.

Perceba que se o preço for competitivo, deve ser informado. A descrição destaca o tempo que a empresa está no mercado.

5 - O grande problema hoje é conteúdo duplicado


Infelizmente, a maioria das lojas online cadastram conteúdos (produtos, categorias, artigos, páginas estáticas, informativos) sem se preocupar com a qualidade dos textos e muito menos com a otimização dos mesmos para mecanismos de pesquisas. O sucesso dos negócios online estão atrelados a diversos fatores, entre eles, o conteúdo persuasivo.

Não podemos ignorar a atenção dos usuários. Eles estão atentos a todos os detalhes, principalmente na informação publicada na página. Desde 2012 crio para diversos projetos conteúdos para lojas virtuais, com técnicas que englobam marketing de conteúdo, informação e otimização para mecanismos de pesquisas.

Se você atua no ramo imobiliário certamente tem uma certeza: a concorrência é alta aí na sua cidade, certo?

De fato, principalmente nas cidades acima de 100 mil habitantes, há várias imobiliárias no mercado. E quando falamos na concorrência no meio digital, aí a competitividade é ainda maior, pois não importa o tamanho da empresa, a marca pode aparecer nas buscas, redes sociais e outros canais. Tudo depende da qualidade da gestão do marketing digital.

E não somente imobiliárias podem se beneficiar com o marketing digital, mas também as loteadoras ou empresas especializadas na comercialização de terrenos e execução de projetos de construção.

Lotes&Cia é bom exemplo.

Pela agência K2 Estratégia Digital, diversas ações de marketing são executadas para a empresa, que é uma incorporadora e loteadora em Londrina que conta com projetos em diversas regiões do Brasil.

Ações eficazes de marketing digital para loteadora

SEO - otimização para mecanismo de pesquisa

O objetivo da estratégia é posicionar o site nos buscadores nos resultados orgânicos com as palavras-chave mais relevantes para o negócio. Para o segmento é um grande desafio, pois os melhores resultados neste caso certamente são para empreendimentos pontuais, para investidores em imóveis, nem tanto para o que a empresa faz, no caso, meros loteamentos.




Este é um exemplo de como o site se posicionou nos resultados de pesquisa por quem procura por loteamento em uma das cidades que a empresa tem projeto ou empreendimento para comercialização.

Esse resultado é possível com a harmonia das estratégias:

  • Conteúdo de qualidade
  • Conteúdo devidamente otimizado, adoção correta de palavras-chave, semânticas, etc
  • Usabilidade: desde o processo de criação do site, a usabilidade foi testada e avaliada
  • Blog: desenvolvemos blog moderno com pautas relevantes para a audiência e público-alvo, artigos com adoção de palavras-chave adequadas
  • Divulgação da marca em canais relevantes

Mídia patrocinada e Inbound


A estratégia não depende apenas da otimização orgânica. A equipe da agência criou landing pages de alta qualidade. São desenvolvidos anúncios relevantes nos buscadores e redes sociais com segmentações adequadas para atingir o público adequado.

O objetivo da mídia paga é atingir usuários que ainda estão com dúvida onde investir ou morar. A atração é feita para gerar lead, os usuários solicitam materiais ricos ou se cadastram com interesse nos empreendimentos. Assim, esses leads entram na automação de marketing, sendo nutridos com mais informações de qualidade e assim geração de mais negócios.

Esse é apenas mais um caso de como o marketing digital pode ser útil para empresas do segmento imobiliário e loteamento.


Site oficial da loteadora: http://lotesecia.com.br/




Assuntos importantes deste artigo:

  1. Alguns dados sobre a publicidade online
  2. Como tive meu primeiro contato com SEO (em 2010) e como me tornei uma das referências no assunto
  3. Exemplo de SEO na Gazeta do Povo
  4. Resumo sobre metodologia de SEO no jornalismo
Se você deseja conhecer como é a minha metodologia de SEO e como otimizar site no Google para e-commerce ou empresas de serviços, conheça tudo sobre o serviço de SEO aqui.

Dados sobre a publicidade online

Metodologia de SEO no jornalismo e como otimizar site no Google

A internet consegue revolucionar as interações sociais, modos de produção de conteúdos, formas textuais das notícias, maior evidência para os blogs e claro, as relação comerciais de publicidade. De acordo informações divulgadas pela Interactive Advertising Bureau (IAB), em 2014 o mercado publicitário da internet poderá passar os R$ 7 bilhões e dentro de poucos anos a TV pode perder grande fatia desse bolo orçamentário.

Faz sentido, pois cada vez mais as pessoas estão preferindo consumir informações pela internet ao invés de TV e rádio, principalmente a última geração de jovens que usam navegação mobile.

Atualização

Este artigo foi escrito em 2014. Humm, bastante tempo se passou. Sabia que o Youtube já bate a TV aberta em consumo de conteúdo em vídeo? Que os dispositivos móveis já são mais usados do que computadores? Que em determinados segmentos, investimentos nas redes sociais e buscadores já bate mídia impressa? Pois é, o mercado está mais online.

Como foi meu primeiro contato com SEO


Quando me formei em jornalismo, em 2009, claro que tinha a disciplina de jornalismo online, mas não conhecia absolutamente nada sobre SEO (Search Engine Optimization - Otimização de Sites para Mecanismos de Pesquisas). Quase tudo aqui no Brasil chega com certo atraso, pois já era importante dentro de sites de notícias se preocuparem em ter reportagens bem posicionadas no Google para gerar grandes tráfegos orgânicos.

Tive meu primeiro contato com SEO quando comecei a trabalhar na agência K2 Estratégia Digital em Londrina em 2010. De início participei de vários eventos em São Paulo sobre marketing de busca e fiz importantes cursos sobre o assunto. No começo, aprendi muitas coisas de SEO para sites empresariais e principalmente para lojas virtuais. No portifólio é possível acompanhar projetos de otimização já realizados.

Gazeta do Povo: desafio de otimizar notícia no Google


Em 2011 foi realizado o evento Expon, ao qual participei. Fiquei extremamente feliz ao saber nesse evento que a Gazeta do Povo, do grupo RPC, conta com analistas de SEO focados em jornalismo.

Na entrevista concedida durante o evento, que estive presente, Guilherme Conter explica alguns detalhes importantes que demonstram as preocupações da Gazeta do Povo para se tornar cada vez mais relevante para os algoritmos do Google. Fiquei muito feliz de saber que o jornalismo, minha profissão, adota metodologias de SEO, outra função que executo.


Ainda são poucos os sites que contam com analistas de SEO, principalmente jornalistas com essa especialização. Em Londrina, por exemplo, desconheço a presença desses profissionais nas redações, como Jornal de Londrina e Folha de Londrina. Defendo maiores investimentos nessa área, contratação de analistas ou jornalistas especializados em SEO e principalmente disciplina especial sobre conteúdos otimizados para robôs de busca nos cursos de jornalismo.

Tenho mais de 8 blogs noticiosos e consigo ganhos incríveis de publicidade graças aos altos índices de acessos orgânicos. Se dependesse apenas do meu conhecimento jornalístico, fatalmente não haveria sucesso na publicidade por que as empresas gostam de saber que o site tem bom planejamento de SEO, como consequência tem muito tráfego vindo dos mecanismos de pesquisas.

As vantagens de SEO em sites de notícias são:
  • Mais acessos, mais credibilidade: com tantos sites de notícias, tantos conteúdos e até blogs competindo com sites de notícias, é impossível que as empresas jornalísticas dependam apenas de acessos vindos de e-mail marketing, newsletter, propagandas em TV, links patrocinados, entre outros. O Google é a principal fonte de pesquisa, desde produtos para comprar até notícias para ler.
  • Mais acessos orgânicos, mais publicidade: muitas empresas exigem dados métricos dos portais de notícias, como do Google Analytics. Os valores de banners ou parcerias e o sucesso dos contratos publicitários dependem diretamente do sucesso e número de acessos que o portal recebe. O SEO visa aumentar não só tráfego, mas principalmente fidelizar os acessos. Quanto maior poder orgânico, maior é poder de vendas dos espaços publicitários online.
  • Quanto maior sucesso no Google, menos links patrocinados: quando um site, seja loja virtual ou portal de notícias, menos esforços precisam em links patrocinados, isto é, investe-se menos em publicidade de links patrocinados.
  • Da pesquisa para o compartilhamento: é comum usuários pesquisarem notícias no Google. Quando acessam o site,costumam compartilhar nas redes sociais os conteúdos que encontraram na pesquisa, aumentando ainda mais a audiência e conversões

Metodologia de SEO no jornalismo - conteúdos para o leitor e para os robôs de busca

Cada tipo de site tem metodologia diferenciada para otimização. Conta com uma base em comum para todos, mas conforme o tipo de publicação, há detalhes que devem ser seguidos. Otimizar uma loja virtual não é a mesma coisa que otimizar um portal de notícias. Abaixo, algumas ações de como otimizar site no Google para portais de notícias.

Primeiramente recomendo que leiam uma cartilha de SEO para jornalistas, elaborada pela Bárbara Zamberlan Alvarez. É uma espécie de manual sobre como jornalistas podem produzir conteúdos otimizados.

Segundo Marcel (2008), a maioria das navegações web iniciam a partir de um mecanismo de pesquisa. Se um site, jornal ou blog não estiver bem posicionado na pesquisa, dificilmente será encontrado. Essa afirmação é a mais pura verdade. Os leitores usam o Google como fonte para encontrar notícias que desejam.

Básico para otimização de uma reportagem

SEO não visa apenas aumentar o tráfego, mas aproximar o conteúdo do leitor
Isso por que o jornalista especializado em SEO pesquisa palavras-chave, gêneros e semânticas e tendências de buscas por meio de ferramentas do próprio Google ou de terceiros. Com essas informações, além das apuradas na reportagem, o texto deve ser construído de acordo com os interesses dos leitores. Entender o público que pode se interessar pela reportagem é um passo muito importante antes de simplesmente construir o texto e publicar, principalmente páginas com reportagens que tenham call to action, ou seja, alguma ação que o usuário pode tomar, como deixar e-mal para baixar um material extra, ou local onde há patrocínio importante.

Meta tags importantes


  1. Título de página: nem sempre um título de página deve ser igual ao título da reportagem. Esse é o erro mais comum entre sites de notícias. Às vezes uma palavra-chave não pode ser inserida no título da reportagem, mas pode ser trabalhada no meio do conteúdo assim como no título de página (é exibido na barra do navegador, por exemplo).
  2. Meta Description: a programação do site precisa oferecer uma meta descrição, de alta qualidade e otimizada para cada reportagem. Deixar o Google decidir que seja exibido no resultado de busca um trecho qualquer da reportagem pode afastar cliques ao invés de atrair.
  3. Meta dados sociais: cada reportagem pode ter chamadas para compartilhamentos de redes sociais. Isso é feito com meta names apropriados.

Subtítulos não são apenas negrito


A hierarquia de assuntos em uma reportagem é muito levado a sério pelo Google. Não basta separar por negrito. Na programação HTML é possível marcar subtítulos com as Tags Head. Títulos devem ser H1, subtítulos mais importantes em H2, menos importantes em H3 e assim sucessivamente.

Negrito é importante, mas deve saber usar

Muitos sites de notícias usam de forma abusiva o negrito no conteúdo. Outros, nem usam. Dentro de um conteúdo otimizado o negrito é usado para marcar termos mais importantes e intimamente relacionados à reportagem. As marcações corretas darão a grande diferença.

Conteúdo duplicado


O Google detesta conteúdo duplicado. Esses conteúdos podem ser colocados no site de forma voluntária ou involuntária. Em sites de notícias que têm pressa na produção podem colocar o mesmo texto em mais de uma categoria com URL´s diferentes. Também podem colocar o mesmo texto em mais de um site diferente nos casos de uma empresa ser dona de mais de um meio de comunicação online. Esses são casos que o Google pode até banir os conteúdos dos resultados.

Por vezes, a plataforma (linguagem de programação ou sistema) do site de notícia pode originar grande quantidade de páginas duplicadas. Aí entra a otimização da ferramenta ou até mesmo a troca de plataforma se for necessário.

Otimização de imagens


Impressionante como a maioria dos sites de notícias não aproveitam as imagens para melhorar a relação com o algoritmo do Google. É comum colocar no ALT  das imagens nome do fotógrafo, nome do jornal e outras informações que não têm relação com a reportagem. Isso faz usar muitos espaços em uma tag importante. O nome do fotógrafo deve ficar apenas na legenda e no atributo title, não no ALT.

URL não amigável


Matt Cutts, do Google, afirma que sites com URL´s que dependem de parâmetros para organizar conteúdos no sistema é ruim para o algoritmo por que propõe falta de organização estrutural das informações e nos bancos de dados.

Exemplo: http://www.jornaldelondrina.com.br/brasil/conteudo.phtml?tl=1&id=1499192&tit=Ex-assessor-da-Casa-Civil,-Gaievski-e-condenado-a-18-anos-de-prisao

Como exemplo, o Jornal de Londrina, importante jornal da cidade, conta com URL meio amigável, por que a linguagem de programação do site depende da fonte de arquivo "conteudo.phtml" para chamar os conteúdos. A URL em questão ainda trabalha com letras maiúsculas e até vírgulas, algo banal para o Google. O fato de ter parâmetro &tit= não considera uma URL limpa, mesmo que excluindo tal parâmetro haja redirecionamento de URL ou canonical devidamente configurado.

Importantes categorias como subdomínios


Alguns webmasters preferem dividir algumas categorias e editorias do site em subdomínios. O problema é que o Google trata cada subdomínio como um site independente. Sendo assim, não há distribuição de Page Rank e autoridade. O ideal é que todas as editorias e categorias sejam diretórios internos para melhor distribuição de relevância.

Bloquear acesso do Google Notícias


Muitas empresas têm medo de disponibilizar conteúdos par o Google News por que pode exibir matérias diretamente na ferramenta sem a necessidade de acessar o site. O problema é que mesmo assim perde muitos acessos orgânicos de alto nível. O Google usa resultados verticais (imagens, vídeos, notícias) dentro dos resultados convencionais. Ter o link do site de notícias dentro do resultado vertical gera um tráfego enorme.

Exemplo de resultado de busca por notícias no Google
Exemplo de resultado vertical: notícias na lista do Google
Por isso além de fazer parceria de XML com o Google News, bloquear o acesso pelo Robots.txt não é adequado.

Claro que existe outros mais de 50 fatores de uma metodologia de SEO, mas o básico citado acima já contempla um início de estudo sobre SEO no jornalismo, produção de notícia no Google e como otimizar site no Google de maneira eficiente.

Fale Comigo

Quero conhecer o seu negócio

Preencha o formulário ao lado ou entre em contato comigo por WhatsApp ou e-mail. Irei analisar o seu negócio, os objetivos, o mercado, segmento e público-alvo para definir as melhores ações e estratégias digitais para conversão.