Pular para o conteúdo principal

Criar site Wix pode prejudicar ações em marketing de busca

Ilustração sobre prejuízos ao criar site Wix para estratégia de marketing de busca
É encontrado pelo Google, o problema é ser bem-posicionado

Você já deve ter ouvido falar sobre o sistema de site WIX. Esse sistema promete ser prático, tem a capacidade de criar um site em poucos minutos, apresenta um layout bonito e cheio de efeitos, e não precisa saber de programação para trabalhar com elementos técnicos que atendam às suas necessidades. Quando o site é lançado, o próprio dono da empresa consegue realizar as alterações que deseja. Parece ser o sistema ideal, mas não é. Entenda nesse artigo.

Não contribui para o marketing de busca


O marketing de busca se divide em dois processos, sendo SEO (Otimização para Mecanismos de Pesquisas) e Links Patrocinados, o mais comum são anúncios na rede Google por meio do programa de publicidade Google Adwords.

Wix é uma catástrofe para SEO


Após lançar o site, não demora muito para que o empresário(a) perceba que o tráfego é baixo e não há conversão, isto é, venda e negócios esperados. Isso acontece por que o site precisa atrair usuários qualificados, e eles não vão encontrar seu site sem aparecer nas primeiras posições de resultados de pesquisas Google (orgânico ou patrocinado), boas estratégias nas redes sociais, entre outros.

A melhor maneira de conseguir as primeiras posições no Google é investir em SEO, que usa metodologia de otimização que foca na qualidade do site, envolvendo melhorias em HTML, estrutura de navegação, alta qualidade nos conteúdos, links internos e muitos detalhes técnicos. Também divulga o site em muitas fontes na internet para conseguir relevância e autoridade.

O Wix é um problema sério nesse quesito. O sistema trabalha com uma linguagem primitiva no gerenciamento do conteúdo, chamada AJAX. Em 2009, o Google anunciou que seria possível indexar conteúdos AJAX.

O fato do sistema trabalhar com AJAX, os URL´s das páginas apresentavam o seguinte padrão:

www.seusite.com.br#produto/dc0cj

Basicamente, a presença de # (hashtag) chama-se link âncora, que é responsável por exibir parte de um conteúdo presente em uma mesma página. É como se o seu site tivesse todo o conteúdo concentrado em uma única página, o que é, muitas vezes, nada recomendável para o marketing de busca.

A recomendação do Google é oferecer o mesmo conteúdo visível para o usuário em outro endereço exclusivo para o buscador. Isso é feito com adição de uma exclamação (!) em URLs dinâmicas do AJAX, para que os buscadores possam acessar o conteúdo por meio de um URL alternativo. Por exemplo.


  • Antes, o endereço padrão de uma página era www.seusite.com.br#produto/aabbcc
  • Agora, o endereço de uma página segue mais ou menos o seguinte padrão:  www.seusite.com.br/!#produto/aabbcc. Observe que há presença de (!) dentro de um diretório.
  • A seguinte meta name: <meta name=”fragment” content=”!”/> deve ser inserida nos códigos das páginas. Isso determina a exibição daquele conteúdo em questão no seguinte endereço exclusivo aos buscadores: www.seusite.com.br/?_escaped_fragment_=produto/aabbcc


O grande problema está na oferta de um conteúdo textual para os buscadores, excluindo imagens importantes, o layout, e tudo mais que compõe uma boa página otimizada.


Wix já foi desindexado pelo Google


O mecanismo de busca simplesmente removeu dos resultados de pesquisas todos os sites desenvolvidos com Wix. O fato aconteceu aproximadamente em dezembro de 2015 após uma das atualizações do Google. Imagine o drama que os usuários passaram ao ver quedas bruscas nos acessos e negócios. Para ocorrer um incidente dessa proporção, significa que o sistema Wix é muito instável e sensível a qualquer alteração da Google, afetando indexação.

Parou no tempo ou é uma estratégia?


De acordo com uma interação realizada no suporte da ferramenta, a empresa de desenvolvimento Wix explica que "usam a tecnologia Ajax que é a melhor estrutura para a indexação de sites nos motores de busca. Com a indexação Ajax, o seu conteúdo, dados do site e design são comprimidos e extraídos muito mais facilmente e rapidamente pelos motores de busca."

De fato, as páginas são bem limpas e compactadas para os buscadores, o que culmina em altas notas nos testes de velocidade de carregamento. Mas isso não significa ganhos de posicionamentos. Com o lançamento das renderizações de páginas, o mecanismo necessita ler todos os arquivos que gerenciam a aparência do seu site, e assim determinar a qualidade do site como um todo, não se restringindo apenas conteúdo e links, mas navegação amigável aos usuários.

De acordo com o blog oficial da Google, o robô de busca tentará encontrar e buscar todos os arquivos externos envolvidos, como imagens, CSS e JavaScript, assim como outros arquivos que podem estar indiretamente incorporados por meio de CSS ou de JavaScript. São usados para renderizar uma imagem de visualização que mostra como o Googlebot vê a página.

Sendo assim, a afirmação oficial da companhia publicada no suporte não procede, e na minha avaliação de SEO, criar site Wix não é recomendado para empresas e pessoas que necessitam alto tráfego orgânico.

Comentários

Jornalista Paulo Augusto Sebin

Jornalista formado em 2009 pela Unopar. Desde 2011 atua na área de marketing digital, especialmente como especialista em SEO e produção de conteúdos otimizados. Também atua na otimização de conteúdo para estratégias de Inbound Marketing. Especializado em Marketing de Busca. Trabalhou em projetos de assessoria de imprensa para diversas empresas e comunicação comunitária, principalmente em emissora de rádio comunitária. Fundou jornal impresso destinado para grupo de empresários lotéricos de Londrina.
Selo de Certificados Google do Paulo Sebin
Certificado Inbound Marketing

Postagens mais visitadas deste blog

O que é SEO On Page e Off Page?

Links em fórum de discussão são ruins?

Texto para loja online - e-commerce

Como vender roupa infantil pela internet