Pular para o conteúdo principal

Assessoria de imprensa online deve cuidar de SEO

Assessoria de imprensa online deve ser focada em SEO

A comunicação sempre foi uma das áreas mais importantes para as empresas, tanto em comunicações patrocinadas por meio de marketing e publicidade, quanto em comunicações gratuitas, oriundas dos trabalhos das assessorias de imprensa. Mesmo com o rápido avanço da internet, assessoria de imprensa continua tendo alto valor, pois há agências especializadas em placar conteúdo em portais de notícias e blogs relevantes do segmento.

Para a enorme maioria dos negócios que dependem da internet, principalmente lojas virtuais e prestadores de serviços locais, é fundamental que o site da empresa seja facilmente encontrado nos mecanismos de pesquisas. Mas você sabia que um trabalho de assessoria de imprensa online pode ser uma tragédia para seus negócios no ambiente digital? É isso que vai entender nesse artigo.

Mecanismos de buscas usam links e qualidades de conteúdos


Cadeia de links é fundamental para clasificação nos resultados de pesquisas
Um dos principais fatores que determinam classificações nos resultados de pesquisas, como no Google, são links na rede que apontam para o site da empresa. Mas a quantidade não é importante, e sim a qualidade. Quanto mais e melhores sites e blogs criam links para o site da empresa, mais relevante se torna e assim melhores posições nos resultados de pesquisas obtém. Caráter de comparação, no mesmo segmento de mercado, um site A que recebe 100 links em toda a rede tem maior relevância do que um site B que possui apenas 10 links.

Assessoria de imprensa online deve se preocupar com SEO


Muitas agências de assessoria de comunicação se preocupam exclusivamente em conseguir uma publicação de release ou sugestão de pauta para determinados portais e blogs, sem avaliar a reputação dos mesmos. A questão mais problemática é enviar um mesmo release para dezenas e às vezes centenas de sites diferentes. Para quem se preocupa com posições em mecanismos de pesquisas, o grande erro está aí. Buscadores consagrados, como Google, têm políticas rígidas quanto a distribuição de links em conteúdo duplicado.

Supondo que uma agência de assessoria de imprensa online, sem conhecer as regras dos buscadores, dispare um release único para 100 blogs, desses, se metade publicar o conteúdo na íntegra (infelizmente no Brasil é comum publicar releases sem aprofundar as informações), serão 50 textos iguais com possível link para o site da empresa assessorada. Na prática, o Google encontrará 50 textos iguais e fica muito claro que os links são artificiais, pois houve interferência direta de comunicação, não necessariamente tais blogueiros creditam por mérito o site da empresa assessorada.

Em relatórios, mostrar dezenas ou centenas de conteúdo publicado pode ser vantajoso a curto prazo, mas em alguns meses o site da empresa assessorada poderá ter uma queda nos acessos vindos dos buscadores por conta dessa ação da assessoria de imprensa.

Bom trabalho em assessoria de imprensa online


Para obter máximo de desempenho para esse tipo de trabalho, devemos seguir os seguintes conceitos:


  • Relacione portais de notícias e principalmente blogs relevantes e que publicam conteúdos relacionados com a empresa assessorada;
  • Avalie a estimativa  de tráfego dessas fontes, solicitando mídia kit com dados comprovados do Analytics, ou utilize ferramentas de estimativas de tráfego orgânico, como SEM Rush ou Similar Web;
  • Evite enviar o mesmo release para várias fontes. É um processo difícil de produção que evita perda de posicionamentos nos resultados de pesquisas. Por isso é importante confrontar a qualidade e quantidade do tráfego das fontes escolhidas para o envio de release, pois o tempo usado na personalização do conteúdo precisa compensar a audiência atingida;
  • Ofereça sugestão de pauta citando conteúdos do blog da empresa assessorada, pois assim, as postagens podem ser citadas em eventuais produções jornalísticas;

Os trabalhos de assessoria de imprensa podem resultar favoravelmente na construção de relevância e autoridade na internet, porém, conhecendo profundamente os critérios de classificação dos mecanismos de pesquisas, caso contrário, o efeito pode ser devastador.

Comentários

Jornalista Paulo Augusto Sebin

Jornalista formado em 2009 pela Unopar. Desde 2011 atua na área de marketing digital, especialmente como especialista em SEO e produção de conteúdos otimizados. Também atua na otimização de conteúdo para estratégias de Inbound Marketing. Especializado em Marketing de Busca. Trabalhou em projetos de assessoria de imprensa para diversas empresas e comunicação comunitária, principalmente em emissora de rádio comunitária. Fundou jornal impresso destinado para grupo de empresários lotéricos de Londrina.
Selo de Certificados Google do Paulo Sebin
Certificado Inbound Marketing

Postagens mais visitadas deste blog

O que é SEO On Page e Off Page?

Texto para loja online - e-commerce

Links em fórum de discussão são ruins?

Como vender roupa infantil pela internet