Pular para o conteúdo principal

Como vender roupa infantil pela internet

Ilustração de meninas sobre como vender roupa infantil na internet

Assuntos deste artigo:
  1. Contextualização sobre o mercado de roupa infantil na internet
  2. Vender roupa infantil na internet não é tão fácil
  3. Os 5 passos sobre como vender roupa infantil pela internet
  4. Portfólio: casos de sucesso de SEO, incluindo loja de roupa infantil online

Contextualização sobre mercado de roupa infantil na internet


O mercado para público infantil é um campo fértil para vendas. O Brasil é um dos países que mais se consome produtos e serviços nesse segmento. Até algumas décadas, os papais iam para a cidade ou shopping e encontravam lojas especializadas para bebês e crianças para comprarem, principalmente, roupas.

Com o avanço da internet e pela praticidade proporcionada, as lojas virtuais passaram a ser ótimas opções para quem pretende comprar roupa infantil com preços mais baixos e ainda receber em casa sem preocupações.

De acordo com Associação Brasileira de Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), as vendas de roupas, calçados e acessórios infantis o crescimento estimado foi de 6% em 2016. Outro dado interesse é que, segundo informações da Associação Brasileira do Vestuário (Abravest), as micro e pequenas empresas representam 90% do setor de vestuário no Brasil. Por isso é fácil encontrar lojas de pequeno porte na internet que fazem o maior sucesso.

Não se engane. Vender roupa infantil pela internet não é tão fácil


Qualquer empreendedor que observar esses números deve imaginar que o mercado brasileiro é fácil para conseguir vendas de roupas infantis. Nada disso. Para ter sucesso na internet, é necessário prestar atenção na concorrência. Basta fazer qualquer pesquisa no Google e logo descobrirá centenas de sites, desde lojas consagradas até menos conhecidas.

Passos para entrar na internet e crescer

1. Site moderno, amigável e responsivo


O desenvolvimento de um bom site é o primeiro passo para objetivar a venda de roupa infantil pela internet. Nem pense em contratar sistemas alugados pensando em economizar, pois a economia de hoje é seu fracasso amanhã.

Invista em sistemas já conhecidos pela excelência em otimizar para mecanismos de pesquisas e que oferecem liberdades para alterar facilmente qualquer elemento do seu site. Não cometa o mesmo erro de muitos contratar sistemas padrões e alugados.

Desde 2010 como analista de SEO, já atendi a vários orçamentos de projetos de otimização e me deparei com sistemas de e-commerce ruins, que não possibilitam aplicar otimizações necessárias.

Nesses casos, ao longo tempo, percebe-se que é necessário atrair usuários, para isso, há de ter investimentos em marketing digital. Se o sistema do site for ruim ou dificultar alterações importantes, dificilmente será encontrado no Google, por exemplo.

Desenvolva um site com sistemas amigáveis, como Magento ou Wordpress. Se preocupe com navegação amigável em dispositivos móveis, boa estruturação.

2. Otimização de Site - SEO


Colocar o site no ar de longe garante que receberá milhares de visitas mensais ou diárias.

A principal e mais barata fonte de acesso à loja virtual é pelas pesquisas orgânicas do Google. O buscador precisa entender o quanto seu site é importante. O primeiro passo é desenvolver site moderno e amigável, mas ainda assim é necessário passar por um processo de otimização para conseguir as primeiras posições orgânicas nos resultados de buscas, que contemple qualidade no conteúdo, HTML que segue regras dos buscadores, conteúdo citado e referenciado na internet, entre outras ações que visam bons resultados nos buscadores com as principais palavras-chave do seu negócio.

Acredite: é um processo a longo prazo, mas com resultados sensacionais, pois mais de 90% dos usuários pesquisam produtos e serviços no Google.


3. Redes sociais


Cansei de ver empresas desperdiçarem dinheiro e tempo com ações erradas nas redes sociais. Os usuários não querem ver publicidades diretas. Elas querem acompanhar conteúdo de qualidade. E isso as empresas podem fazer, o que faltam para elas são profissionais qualificados para esse trabalho.

Crie conteúdo atrativo e que desperte atenção das pessoas. A venda é o segundo passo e virá naturalmente.

A rede social funciona muito bem para gerar vendas se conseguir configurar corretamente o remarketing. Na prática, usuários que acessarem o seu site, via orgânico, pago, direto, qualquer um, quando entrar na rede social, anúncios da sua empresa são exibidos. A sua marca persegue o usuário, reforçando o engajamento.

4. Publicidade Google


Aparecer no Google é a regra número um no processo do marketing digital, pois é o canal que mais atrai pessoas. É importante aparecer nos resultados orgânicos, conforme mencionei no item 2 desse artigo, mas o seu site não aparecerá bem posicionado para todas as palavras-chave, isso é impossível.

Aí entra a publicidade no Google. Chamado de Google Ads, é um sistema de leilão de palavras-chave ao qual você pode exibir seus anúncios nos resultados de pesquisas e também em sites e blogs parceiros da Google.

O processo é bem complexo, pois envolve configurações e acompanhamentos de campanhas e grupos de anúncios que, se bem cuidados, geram resultados memoráveis, que permite investir cada vez mais. Interessante notar que quando anuncia no Google, você só paga por clique (se a campanha for configurada para CPC "Custo por Clique").

5. Marketplace

Para quem está começando no mercado, inserir produtos em empresas terceiras é bom começo. Lojas Americanas, Submarino, Mercado Livre são bons exemplos. O problema é taxa que eles cobram por venda, às vezes, pode inviabilizar um pouco, dependendo do seu capital.

Por isso que paralelamente a isso, sua empresa precisa ter um bom site, investir no marketing de busca (SEO e anúncios Google) e com o tempo ser uma marca engajadora na internet.

Portfólio 


Eu tenho portfólio que mostra resultados positivos de várias empresas nos resultados orgânicos devido as minhas ações de SEO. Entre os casos de sucesso, são suas lojas virtuais de roupas infantis.

Consulte aqui portfólio de SEO

Dica: esses assuntos debatidos podem servir também para qualquer segmento de roupas, portanto, se procura saber como vender roupas pela internet, estou à disposição para ajudar com o marketing de busca da sua loja.

Comentários

Jornalista Paulo Augusto Sebin

Jornalista, sócio da agência K2 Estratégia Digital, uma agência que obtém sucesso em todos os projetos. Está entre as 10 melhores agências do Brasil pelo RD Station em 2 categorias. Focada no marketing imobiliário. Analista de SEO, desde 2010 experiência no mercado.


Certificado Inbound Marketing

Postagens mais visitadas deste blog

O que é SEO On Page e Off Page?

Texto para loja online - e-commerce

Links em fórum de discussão são ruins?