AD (728x60)

Copyright Text

segunda-feira, 31 de março de 2014

Como funciona o Google - Módulo 2 Academy

Compartilhe
O Google se tornou a maior ferramenta de busca no mundo. Há alguns países que não é tão gigante assim. Nos Estados Unidos é bom exemplo. O Bing, buscador da Microsoft, consegue competir por igual pela preferência dos usuários. Temos que admitir que a Microsoft aplicou melhorias significativas em seu buscador. Mas aqui no Brasil mais de 80% dos usuários utilizam o Google para encontrar o que pesquisa. Se você tem um site, blog ou loja virtual e consegue acompanhar corretamente as métricas oferecidas no Analytics, perceberá que a grande maioria dos acessos orgânicos são do Google.

Por isso considero importante entender como funciona Google e suas indexações e principalmente alguns dos fatores que afetam a classificação de resultados. Para determinados termos pode haver milhões de páginas que falam sobre o mesmo assunto, por isso ações de SEO são importantes para muitas melhorias de qualidade no site.



Módulo 2: Como o Google localiza e classifica uma página nos resultados de busca?


Esse é um vídeo produzido pelo Matt Cutts, um dos principais engenheiros do Google. Ele explica como o mecanismo localiza as páginas e classifica-os. Se você não entende o inglês, não se preocupe. Abaixo desse vídeo há um resumo do conteúdo abordado.


Basicamente o Google mostra resultados de conteúdos produzidos na web, em sites, blogs, lojas, fóruns, entre outros. Para encontrar e classificar páginas são utilizados programas chamados de indexadores (spiders), que começam buscando algumas páginas da web, seguem os links dessas páginas e buscam aquelas para as quais eles direcionam, seguem todos os links dessas páginas e buscam aquelas para as quais eles direcionam e assim por diante, até indexar grande parte da web - bilhões de páginas armazenadas em milhares de máquinas.



Uma simulação de busca: vamos supor que você deseja saber a classificação mundial de pilotos da fórmula 1 de uma determinada temporada. O usuário digita na pesquisa do Google o termo "classificação de pilotos f1". O software de pesquisa busca no índice de páginas encontradas todas as páginas que possuem esses tipo de conteúdo que inclua esse termo. Nesse caso, há centenas de milhares de resultados possíveis. Como o Google decide quais documentos exibir no resultado? Fazendo perguntas - mais de 200. Como por exemplo, quantas vezes essa página contém suas palavras-chave? As palavras aparecem no título, na URL, diretamente adjacentes? A página inclui sinônimos para essas palavras? Essa página é de um site de qualidade alta ou de baixa, ou mesmo spam? Qual é o Page Rank da página?

Essa é uma fórmula criada pelos fundadores Larry Page e Sergey Brin, que avalia a importância da página analisando quantos links externos direcionam para ela e a importância desses links. Por fim, o Google combina todos esses fatores para chegar à pontuação geral de cada página e enviar seus resultados de pesquisa em cerca de meio segundo após você solicitar a pesquisa. O mecanismo não aceita pagamento para adicionar um site no índice orgânico, atualizá-lo mais vezes ou melhorar sua classificação.

Nos resultados aparecem links orgânicos, onde detém o maior número de resultados, enquanto que no topo e na lateral direita são exibidos resultados pagos, onde os anunciantes investem em leilões de palavras-chave pelo programa Adwords.



2.1 - O Google já encontrou seu site?


Mas como funciona o processo de rastreamento e indexação de novos sites no Google? O mecanismo precisa encontrar um site novo e a melhor maneira para isso é ter um link que aponte para o novo site. Esse link pode ser encontrado em blogs, fóruns, sites externos, artigos, entre outros. A outra maneira é vincular o novo site com o Webmaster Tools. O dono do site precisa gerar um arquivo XML que contenha todas as páginas importantes e envia esse arquivo para o Google. Cada sistema ou plataforma tem métodos diferentes para geração do XML. Para quem utiliza Wordpress existem plugins específicos que geram o arquivo acessando o banco de dados PHP.

A outra maneira, menos garantida, é avisar por meio Add Your Site, informando o mecanismo de forma manual. Mas não há garantia alguma de indexação.

2.2 - Boa práticas para os robôs compreenderem os conteúdos

Existem muitos sites que são bonitos e cheios de efeitos. Podem ser interessantes para os usuários, mas os robôs de busca podem não entender os conteúdos e isso prejudica tanto a qualidade que sequer podem aparecer nos resultados de busca.

2.2.1 - Diretrizes de conteúdos

O Google consegue entender melhor as palavras-chave por meio de textos ao invés de imagens. Google e outros motores de busca se concentram em texto que pode ser encontrado e lido em páginas. Isso não significa que uma página não possa ter imagens. As partes mais importantes, como títulos, textos principais precisam ser texto HTML enquanto que as imagens devem ser usadas para complementação, e sempre com bom conteúdo ALT.

Também pensar sobre as palavras que os usuários digitam para encontrar suas páginas e certificar de que o site realmente inclui essas palavras. Como sempre, verifique se há links quebrados e corrija o código HTML. Links quebrados ou páginas que não aparecem corretamente pode frustrar os visitantes do seu site.

2.2.2 - Indique o que buscar ou não buscar no seu site


Um arquivo robots.txt dá instruções ao motor de pesquisa sobre o que rastrear ou não. Muitos sistemas geram páginas lixo, que servem apenas para funcionamento do site mas que não contribuem para o usuário e muito menos para os indexadores. Você pode usar o Webmasters Tools para identificar páginas indesejadas ou de baixa qualidade e usar o Robots.txt para corrigir o problema.

Também é recomendável o uso de canonical. Essa tag é útil para indicar ao Google que existe página igual e semelhante, mas apenas uma delas pode ser considerada como original.

2.2.3 - Não ouse enganar o mecanismo de pesquisa

Muitos webmasters e infelizmente profissionais de SEO continuam a usar técnicas não permitidas para enganar os mecanismos de pesquisas. Essas técnicas são conhecidas como Black Hat. Grandes mecanismos como Bing e Google conseguem identificar mais facilmente ações maliciosa. Por isso você precisa saber como fazer SEO de forma consciente, e de preferência, com auxílio de um analista. Vamos citar algumas dessas atitudes:


  • Faça páginas para usuários, não para robôs: Na vontade de posicionar conteúdos, muitos criam páginas voltadas para os robôs de busca e não se preocupam com a qualidade do conteúdo, tornando-o com texto chato e difícil compreensão.
  • Páginas ocultas: páginas que ficam disponíveis para indexação mas não para o usuário.
  • Redirecionamentos em poucos segundos: Por vezes o Google entende uma coisa mas apresenta para o usuário outro conteúdo não relacionado com a palavra-chave principal.
  • Links não naturais: você até pode contribuir em um fórum, por exemplo, desde que tenha relação com o seu site. Mas não é permitido distribuir links de todas as maneiras.
  • Não copie conteúdos: é comum pegar textos de outros sites e publicar no seu. Não faça isso. É importante ter conteúdo exclusivo.

2.3 - Elementos básicos para o HTML

Existem mais de 200 fatores para que o mecanismo considere se site como importante. Abaixo vamos apresentar algumas coisas básicas que suas páginas precisam ter. Não que dará relevância por conta disso, mas é um começo.

2.3.1 - Tenha títulos exclusivos e bons

Muita gente confunde título de página com título de conteúdo. Para entender a diferença pense na seguinte situação: o título de uma postagem de blog é "A Arte de Fazer Vidros". O seu título de página é  embutido no atributo <title> do HTML e não precisa necessariamente ser igual. Poderia ser "Como fazer vidros". A edição de <title> no HTML de seu site depende de programação (pode-se programar para pegar o nome da postagem ou ter campo para inserção de um título personalizado) e também da plataforma. O sistema Magento para e-commerce já possui personalização desse atributo.

Evite ter títulos iguais em outras páginas de seu site, isso é ruim na hora de fazer SEO de suas páginas. Isso representa que não há preocupação com a qualidade do que o usuário está buscando.

Exemplo do que é título de página e como funciona no resultado de busca do Google

2.3.2 - Tenha uma ótima meta descrição

Para quem não sabe o que é meta description, também trata-se de um atributo inserido no código HTML de suas páginas e seu funcionamento depende da plataforma ou programação. Recomenda-se que na administração de seu site tenha campo para inserção de uma boa descrição personalizada.

A meta descrição é um texto pequeno que é exibido no resultado de busca logo abaixo do título (em azul). Ele é essencial para convencer o usuário a visitar o seu conteúdo

Resultado de busca com o site de Paulo Sebin para explicar como é funcionamento Google com meta descrição.


Esse conteúdo contém tradução do artigo sobre Google Academy Módulo 2 e há implementações e contribuições de Paulo Sebin no aspecto de SEO e marketing digital. Artigo ideal para quem pesquisa otimizar seu site.

- Consulte também o Módulo 1 - Como criar site para Google.

Deu para compreender como funciona Google e como trabalha para posicionar as melhoras páginas? Certamente sabendo como fazer ações de SEO a qualidade aumenta consideravelmente. Otimize seu site agora mesmo e tenha bons resultados orgânicos.

Jornalista atuante em consultoria de SEO para Google na agência K2 Comunicação, da cidade de Londrina - PR. Produz conteúdos para web em geral, otimizados e com qualidade. Siga-me Google+, Twitter e Facebook.
Marcações ou categoria: Artigos SEO
Imagem do jornalista Paulo Augusto Sebin

Escrito por

Jornalista especializado em marketing de conteúdo e SEO. Atua em comunicação organizacional e otimização de conteúdos para mecanismos de pesquisas. Já atuou em jornal impresso, assessoria de imprensa e emissora de rádio.


0 comentários:

Postar um comentário

 

Melhores do mês

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

  • Logo oficial da agência K2 Comunicação - Marketing Digital
  • Logo oficial do portal de eventos Meu Guru

Siga-me por e-mail

Por que confiar em Paulo Sebin?

  • Especialista em SEO com dezenas de projetos de sucesso.
  • Sempre trabalhou mais de 4 anos por empresa.
  • Certificações Google e Comunicação Social
Copyright © Especialista em SEO e consultor marketing digital - jornalista Paulo Sebin | Layout feito por Templateism.com